Frases (1)

Roberto Duailibi


"As melhores de Bernard Shaw":

· De uma pequena tolice e uma enorme curiosidade resultam muitos casamentos.

· Um homem sem endereço é vagabundo; com dois endereços é libertino.

· Quando um idiota faz alguma coisa de que se envergonha, diz que está cumprindo um dever.

· O dever de qualquer mulher é casar o mais cedo possível; o de todo homem, continuar solteiro pelo tempo que puder.

· Os melhores reformistas do mundo são os que começaram por reformar-se.

· Quem sabe faz; quem não sabe, ensina.

· De quanto mais coisas um homem se envergonha, mais respeitável se torna.

· A juventude é tão maravilhosa que chega a ser criminoso desperdiçá-la em crianças.

· Há duas tragédias na vida. Uma é não fazer o que o coração deseja. A outra é fazer.


"Frases de cabeceira":

· Dirigir uma empresa não é vê-la como ela é... mas como ela será (John Teets).

· Algo só é impossível até que alguém duvida disso e acaba provando o contrário (Einstein).

· O cérebro é como um pára-quedas. Só funciona quando está aberto (Sir James Dewar).

· Ter idéias fechadas e só aprender com o tempo, a pauladas, é o preço corriqueiro que se paga em toda a parte pela tranqüilidade de não pensar (Roberto Mangabeira Unger).

· Deus é contra quem faz a guerra, mas fica do lado de quem atira bem (Voltaire).

· O poder é como violino. Toma-se com a esquerda e toca-se com a direita (Esperidião Amim).

· Quem vai na frente bebe água limpa (Ulysses Guimarães).

· Se grito resolvesse, porco não morria (pára-choque de caminhão).

· Quando você aponta uma estrela para um imbecil, ele olha para a ponta de seu dedo (Mao Tsé-Tung).

· Posso resistir a tudo, menos à tentação (Oscar Wild).

· Deus está nos detalhes (Mies Van Der Rohe).


Aqui estão algumas das frases provocativas compiladas por
Roberto Duailibi, um dos fundadores da agência de publicidade e propaganda DPZ. Foram extraídas de entrevista dada à revista Playboy, há alguns anos atrás.

[ Voltar ]

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUAL
Copyright © 1996 PROJETO RELEITURAS. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site.