Volta à casa

Fabiana Guaranho



Só,
Na escuridão da boca
Da calada da noite,
Nua.
Ouço as flores que me falam.
E eu entendo o que dizem...


Portas e janelas
Contam-me histórias
Contos de cantos do mundo.
Pássaros choram e murmuram
E eu entendo o que dizem...


Pelas frestas abertas
Das rachaduras das paredes,
Escuto vozes passadas.
Choros, risos e lágrimas.
E eu entendo o que dizem...


Pelo ranger do assoalho
Escuto conhecidas pegadas
Lembranças me assustam
Reconheço dois olhos aflitos...
E eu entendo o que dizem.


Fabiana Guaranho (1969) é arquiteta e tem poemas publicados nos livros "Os mais belos poemas de amor - 2009); "Antologia de poetas brasileiros contemporâneos 53" e "Contos selecionados de novos autores brasileiros".

[ Voltar ]

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUAL
Copyright © 1996 PROJETO RELEITURAS. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site.