(Des) Motivo

Evaldo Balbino


Escrevo porque o tempo insiste
e a minha vida está incompleta.
Ora sou alegre, ora triste:
Sou poeta.

Fujo das coisas fugidias,
no entanto delas é que eu faço
meu gozo, meu tormento e dias
no traço.

Nestes versos que edifico,
não sei se fico ou me desfaço,
— não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Este é o meu canto: um nada que é tudo,
notas do tempo em que, disperso,
sei-me entoando um canto mudo:
— mais nada.


Evaldo Balbino (1976) é natural de Resende Costa, cidade do interior de Minas Gerais. Grande estudioso da obra de Adélia Prado, é doutor em literatura comparada pela FALE/UFMG. Além de poeta, o autor tem inúmeros artigos de crítica literária, publicados em revistas acadêmicas especializadas. De seu primeiro livro, "Moinho", premiado em Concurso promovido pela Associação Pró-Cultura Palácio das Artes - APPA, extraímos a poesia que ora apresentamos.

[ Voltar ]

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUAL
Copyright © 1996 PROJETO RELEITURAS. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site.