Caderno bom

Dudu Gemmal


Caderno bom que abriga minhas linhas

És como o tom que musica as sonoras trilhas

Com cujo som se harmoniza o pensamento

E as lembranças dão-se vivas no momento

Escrevo em ti; boto a fora maravilhas

Me torno inteiro; mais que outrora: muitas ilhas.


Com muito esmero

Te organizo as palavras

Estas quais não verbalizo

Desabafo em conto as lágrimas

Escorro em teu corpo liso.


Estranho se não correspondes

Com o nível da caneta

Ao expor na tua fronte

O que vejo com a luneta

O que vejo de outro canto

De frente, diante, de cima, de lado

Olheiro esquisito, caderno bonito

O olhar pelo avesso não chega atrasado.


Dudu Gemmal
(Eduardo Santoro Gemmal) nasceu em 1982, é carioca, estuda jornalismo, fez estágio no “Pasquim” e ainda não teve seus trabalhos publicados.

[ Voltar ]

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUAL
Copyright © 1996 PROJETO RELEITURAS. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site.