Adeus

Bruno Grossi


A vejo sorrindo
Como se não o quisesse.
Sua mão em sua testa
Franzida e suada
Como quem sua
Num estado fatídico febril.
Eu me deparo com o seu olhar,
O olhar insano de quem
Não precisa mais viver.
Tuas pálpebras descem lentamente
Como se estivessem
Profundamente sonolentas.
Um lágrima escorre
Como uma única palavra...
— adeus...


Bruno Grossi (1979) é mineiro de Belo Horizonte (MG). Autor de poemas, contos e quadrinhos, produz fanzines, toca em várias bandas e divulga cultura e arte, sendo o criador da Revista Nota Independente. O cinema a ilustração e a pintura fazem dele um artista interdisciplinar e multimídia. Nas artes visuais, produz vídeos-arte e curta-metragens experimentais e complexos, já premiado em festivais. Na literatura, o autor diz caminhar pelos sentimentos mais profundos e pela emoção. Navega pelo trágico... O poema acima, enviado gentilmente pelo novo escritor, foi extraído de seu primeiro livro, "O grão imastigável", edição independente, 2007.


[ Voltar ]

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUAL
Copyright © 1996 PROJETO RELEITURAS. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site.