O vestido dela era amarelo...

Beatriz Bastos



O vestido dela era amarelo feito cor de jabuticaba
feito Manuel Bandeira e sua voz anasalada
   ao ler Pasárgada
e mesmo que fosse bonita, mesmo sendo bonita,
a leitura em voz alta, o som do poeta, era ainda
mais bonito quando só palavra impressa preta
pequena num livro velho folheado guardado
amarelo esquecido
   a voz do poeta são as letras


Beatriz Bastos nasceu no Rio de Janeiro (RJ). É tradutora e pós-graduada em estudos da literatura. Publicou “Areia” (2003), “Flor do sal” (2005) e “Pandora – Fósforos de segurança” (Editora Azougue, 2006), em co-autoria com Fernanda Branco. Seu último livro é o “Da Ilha” (Editora Editacuja, 2009) – também em co-autoria com Fernanda Branco. O poema ora apresentado foi extraído do jornal “Plástico Bolha” – Ano 5, folha 28.

[ Voltar ]

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUAL
Copyright © 1996 PROJETO RELEITURAS. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site.