Idade

Andréa de Barros


É o tempo,
Que lhe corta os dias
O mesmo
Que me conta os casos,


Dos quandos,
Que eu não mais ouvia,
Aos comos
Sem porquês dos atos.


É dele
Meu desenho à pele,
O mapa pelo qual escapo
Da velha juventude eterna.


Ao tempo
Meu melhor bom dia.
Sem medo do que o sol me tira
Me farto do que a luz me soma.


Andréa de Barros (1970) é natural de Jacareí (SP). Trabalha com texto publicitário há 13 anos, é mestranda em Literatura e Crítica Literária pela PUC-SP e escreve poesia. Seus poemas ainda são inéditos, conforme nos informou.

[ Voltar ]

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUAL
Copyright © 1996 PROJETO RELEITURAS. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site.