Mora na Filosofia

Artur de Carvalho


Esses tempos atrás, eu estava lendo um livro de filosofia. É, filosofia, sim. Também não sei o que é que me deu... De repente eu desliguei a televisão, escolhi um livro na estante e comecei a ler filosofia. Não foi nada planejado. Quando dei por mim, já estava lendo. Bom. De alguns nomes eu já tinha ouvido falar. Platão. Aristóteles. Não que eu entendesse alguma coisa do que eles estavam falando mas, pelo menos, os nomes já eram conhecidos. Foi quando topei com um capítulo de nome "O Infinito". E uma coisa me deixou encafifado.

Vou tentar explicar mais ou menos rápido, para não encher muito a paciência de vocês. Pensem comigo. Um atleta corre no dobro da velocidade que uma tartaruga corre. O atleta e a tartaruga vão disputar uma corrida. O atleta, sabendo que ganharia facilmente, resolve dar dez metros de vantagem para a tartaruga. Os dois se colocam na pista e alguém dá a partida. O atleta parte, então, dez metros atrás da tartaruga.

Agora vem a parte chata. Vamos ter que fazer umas contas. Bom, o atleta corre dez metros. Está no lugar em que a tartaruga estava quando começou a corrida. A tartaruga, como corre na metade da velocidade do atleta, correu apenas cinco metros. Está, então, cinco metros na frente do atleta, certo? Aí o atleta corre mais cinco metros. Está novamente onde a tartaruga estava há poucos momentos mas, a tartaruga já correu mais 2,5 metros. Até o momento a nossa tartaruga continua na frente do atleta exatos 2,5 metros. Aí, nosso atleta corre os 2,5 metros para tentar alcançar a tartaruga, mas não consegue porque a tartaruga já correu a sua metade, que é 1,25 metros. O atleta, inconformado, corre o 1,25 metro que o separa da tartaruga. A tartaruga, porém, corre a sua metade, que é 0,625 m. O atleta desespera-se e corre o 0,625 m. Não a alcança novamente, pois ela já percorreu a metade do que ele correu, que é 0,3125 m.

Não sei se você percebeu, mas o atleta nunca vai alcançar a tartaruga. Porque a tartaruga sempre vai ter corrido na frente dele a metade do que ele correu. Se você pegar uma calculadora vai ver que a coisa vai indo até dar uma daquelas dízimas periódicas. A conta nunca termina.

Bem. Fiquei fazendo essas contas por um bom tempo sozinho, aí ontem resolvi falar para a minha mulher e minha filha. Estávamos almoçando e eu comecei:

- Olha. Eu queria que vocês duas prestassem atenção no que eu vou falar...

Aí eu contei a história do atleta e da tartaruga para elas. Tim-tim por tim-tim, como acabei de contar para vocês. E elas começaram a rir da minha cara. Que eu estava ficando louco; que quando eu mandei prestar atenção elas acharam que era alguma coisa importante. Eu sinceramente não sei do que é que elas riram tanto. Eu tinha acabado de provar ali, em menos de cinco minutos, que a matemática estava errada. Provei por A mais B que, mesmo alguém correndo no dobro da velocidade do outro, assim mesmo nunca na vida vai conseguir alcançar o mais vagaroso. E elas riram na minha cara.

Então eu já não sei o que é importante nessa droga de vida mesmo.

Agora, se você também está aí, rindo na minha cara, fica sabendo que essa história não saiu da minha cabeça não. Essa história é de um grande filósofo chamado Zenão, de Eléia, que viveu no século V a.C. E essa historinha da tartaruga e do atleta é conhecida entre os grandes filósofos pelo nome de "Segundo Paradoxo de Zenão". Pode procurar em qualquer livro de filosofia que você acha. E, o que é mais impressionante: não explicam qual é o "primeiro paradoxo". É, porque, se houve o "Segundo Paradoxo de Zenão", deve ter havido um "Primeiro Paradoxo de Zenão". Ou, sei lá...Vai ver o tal do Zenão resolveu começar é pelo segundo mesmo.

Pra te falar a verdade, eu acho que esse cara estava é se lixando para a matemática.

21 de outubro de 1999


Artur de Carvalho (1962 - 2012)
colaborou com o "Diário de Votuporanga", interior de São Paulo, de 1997 à 2012. Autor dos livros "O Incrível Homem de Quatro Olhos", edição do autor — Votuporanga, 2000, e "Pah!", Vialettera Editora, 2003. Além de excelente escritor e cronista, era cartunista e ilustrador dos melhores. Seus trabalhos podem ser conferidos em seu site, onde também se pode comprar os livros:

Sítio: www.arturdecarvalho.com.br

[ Voltar ]

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUAL
Copyright © 1996 PROJETO RELEITURAS. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site.